Eu não tô na Vogue

0 notes &

Sweet 15

Como eu comentei semana passada, no sábado foi a festa de 15 anos da minha “priminha”. Esse é um daqueles momentos em que você pensa: “nossa, virei gente grande!”, pois faz exatamente 10 anos que foi a minha festa de 15 anos! Neuroses à parte, a festa foi super bacana, minha prima estava linda e meus tios muito felizes.

Mas o que interessa aqui é a roupa, né meu povo? Vamos lá! Eu fui com um vestido (BCBG Generation) que comprei na Macy’s em NY, mas estava achando ele muito simples, por isso resgatei minha casquete (comprei muito tempo atrás da Galeria Ouro Fino) e acrescentei um cinto de pedras (também comprado na Macy’s) para dar um quê de glamour. 

(eu e o namorado <3)

Deixei para tirar fotos na festa, mas as dos detalhes não funcionaram, então, fotos de instagram e no espelho do corredor só para constar! Como estava meio friozinho eu coloquei um blazer curtinho para os momentos de transição entre carro-salão.

Abaixo, minha “priminha” (que como vocês podem ver já está maior que eu) com o seu primeiro vestido, que estava lindo! Na foto da esquerda, a irmã dela, que estava muito fofa, e na da direita, meus tios (atenção para o vestido red carpet-divo da minha tia).

(a pessoa de vestido cinza é minha irmã, que mandou muito reciclando esse vestido que era longo, mas ficou curto para ser mais versátil. super dica!)

Agora, preciso fazer um comentário! Chata e observadora que sou, não pude deixar de notar uma mudança de comportamento, no mínimo interessante, da minha geração para essa. Quando eu e minha irmã (que é apenas um ano mais nova que eu) estávamos nessa fase de festas de 15 anos a busca por vestidos de festa era eterna! Chegávamos a ter 2 ou 3 festas por final de semana e, obviamente, não queríamos usar o mesmo vestido sempre. Então rolava aquele escambo entre amigas e todo um calendário de uso de cada peça para acompanhar o ritmo das festas. Para a festa da minha prima fiquei super neurótica, pois estava achando meu vestido casual demais e estava bem claro no convite que o traje era social completo. Acabei dando uma incrementada no visual com a casquete, mas fiquei em estado de choque quando cheguei lá. Não sei se essa geração não sabe o que é traje social completo ou se é pura falta de respeito, mas a maioria das meninas estava vestida como se estivesse indo para a balada, de saias ou vestido bandage (aquele modelo de saia super justo, super curto e que nunca deveria ter saído das passarelas) e camiseta. Sim, camisetas e regatas de algodão, daquelas básicas da Zara. E os meninos de jeans e camisa xadrez? Gente, isso era muita falta de educação na minha época, mas aparentemente é normal hoje em dia… Enfim, poderia falar horas sobre o assunto, pois eu realmente acho muito interessante essa mudança de comportamento, mas acho melhor parar por aqui, foi só um desabafo mesmo. ;)

Filed under festa vestido casquete blazer social